Como Usar os Truques da Indústria Alimentícia a Seu Favor.

Geosh aqui.

Salgadinhos e chips que você não consegue parar de comer. Sorvete. Refrigerantes. Barras de chocolate. Biscoitos recheados. Todas essas guloseimas que hoje tanta gente consome como se fossem verdadeiros alimentos.

Por que essas guloseimas despertam em nós essa compulsão tão forte por comê-los até o fim? Por que fazem tanta gente perder a consciência e o controle do que comem? Por que fazem as crianças rolarem no chão do supermercado por causa da vontade de consumí-las?

O que elas tem em comum pra causar esse efeito?

Palatabilidade: Recompensa Cerebral!

Provavelmente já passou pela sua cabeça que o interesse primário de qualquer indústria e comércio é o lucro. Sem lucro, já era! E pra ter lucro, tem que vender!

Quanto mais estimulante um alimento é para o seu centro de recompensas cerebrais, melhor pra quem o fabrica.

pao com manteigaTodo alimento que é adorado ou venerado por milhões de leigos, é por causa das sensações que desperta na cabeça destes leigos. Esses alimentos foram refinados e selecionados pra causar o maior estímulo possível. O lucro funciona como uma força motriz por trás dessa seleção.

Eu já fique longos períodos sem consumir alimentos assim,  e quando consumi, até me assustei. Só então consegui perceber a força do estímulo que um simples biscoito recheado pode causar.

É realmente uma explosão de sabor e bem estar imediato absurdo e me levam a questionar se realmente esses alimentos não causam dependência.

Aparentemente o consumo constante destes alimentos também dessensibiliza as pessoas e, de maneira parecida com algumas drogas fortes, fazem a pessoa consumir mais e mais pra ter o mesmo estímulo que tinham antes. Aparentemente estes alimentos também atrapalham o funcionamento dos nossos centros de saciedade.(1)
—————————————————————————————————————————-

Banner250x250_2

Você deseja uma resposta passo a passo, completa e cientificamente eficaz para atingir o seu objetivo de emagrecimento de uma vez por todas? Te convido a conhecer o Livro Eletrônico Emagrecer de Vez.

Se você já conhece a eficácia do método e já tomou a DECISÃO de mudar de vida e investir nesse livro eletrônico: Clique AQUIesse link leva direto para a compra.

Clique aqui para conhecer!
Clique aqui para conhecer o novo livro de receitas.

Conheça também o novo livro de Receitas do Rodrigo, o 50 Receitas para emagrecerdevez. Ele tem alternativas realmente deliciosas que substituem qualquer alimento que você poderia utilizar como ¨desculpa¨ para não se alimentar de maneira Emagrecedora. No site ainda temos o Best Seller Hipertrofia Muscular, Para quem quer ganhar massa magra e obter os melhores resultados de maneira otimizada na academia.

————————————————————————————————————————–

Combinações:

Esses estímulos fortes acontecem quando uma ou mais substâncias são combinadas. Apenas uma delas não causa nenhum estímulo forte: só gordura, sal, temperos, carboidratos puros(grãos, açúcar, farinha) ou limão, por ex. Você não consegue consumir muita farinha pura ou qualquer um destes itens puro. Mas combine esses elementos e você tem uma verdadeira bomba de estímulo cerebral:

Por exemplo, no biscoito tem:
Sabor+gordura+farinha+sal+açúcar.
No sorvete:
Sabor+gordura+açúcar.
No refrigerante:
Sabor+sal+açúcar+ácido cítrico..

Quando as pessoas procuram substitutos para o pão, farinha, açúcar, o adoçante, etc, na verdade o que elas estão procurando é por algo que substitua essa recompensa cerebral da qual são dependentes.

Nem tudo está perdido!

Por sorte, esse mesmo caminho de recompensa utilizado pela indústria com verdadeiras bombas, pode ser estimulado com uma quantidade bem menor desses ingredientes e te trazer não só a recompensa de uma alimentação mais palatável, quanto a recompensa da alimentação saudável a longo prazo(saúde, bem estar, disposição, alegria de viver, auto estima…. =)
Nós naturalmente somos bem sensíveis aos estímulos dessas combinações. Por exemplo:

Uma bacia de folhas verdes, cenoura ralada e rodelas de tomate: – Ah, não gosto de salada, Geosh!

+ Sal: Continua ruim!

+ limão: Tédio!

saladabaconcouve+um pouco de manteiga derretida + alguns torresmos + orégano+ meia maça verde ralada: É, até que não tá ruim, Geosh!

Poisé! Por nossa sorte esse estímulo da combinação de carboidratos e gorduras não acontece apenas com carboidratos densos, embora ele aconteça mais intensamente. Ele também funciona com legumes e verduras!

Além disso, uma vez que você recuperar a sua sensibilidade aos estímulos alimentares, vai se surpreender em como as coisas podem ficar realmente gostosas e emagrecedoras!

Os mesmos princípios podem ser aplicados a tudo que você sabe que é saudável mas tem qualquer dificuldade em comer.

Um abraço!

Geosh!

  • Poliana

    Eu concordo com o seu artigo… Eu vivo isso diariamente porque muitos dos alimentos que não devemos mas gostariamos de comer…. Me fazem mal….e assim já estou há uns dois anos cuidando muito… Mas quando não resisto e como algumas coisas… Principalmente doces e refrigerantes… Da um efeito meio louco!…eu chego a questionar o que realmente tem ali….

    Eu acompanho vcs ha tempo!… É claro que não concordo em tudo…. Mas fico admirada como na maior parte é como se vcs entendessem meu organismo…

    E eu gostaria de saber: como vcs descobrem estas informações? Porque em geral o que aprendemos por “aí ” é bem diferente!

    • Poliana, eu tento aplicar o método científico o melhor possível, de acordo com as minhas próprias limitações de educação e crenças, que tento sempre tirar do caminho. Quando tiro conclusões sobre o que sei, tento ser ponderado pra que as minhas hipóteses não se tornem verdades sem comprovação. Se a gente for olhar a fundo, quase todos os problemas da humanidade vem da aplicação incorreta ou inescrupulosa do método científico. Acredite, eu também vejo coisas aqui que não concordo, mas concordar ou não com elas não as torna menos verdade! Fico feliz que você entenda esse “efeito meio louco”, eu acredito que ele aconteça com a maioria das pessoas, mas elas estão dessensibilizadas a esse efeito. Quem passa mais tempo sem se expor a esse efeito acaba percebendo que é realmente desproporcional. Abraços!

      • Poliana

        Interessante…
        Mais uma duvida: o “método cientifico” mencionado, se refere à combinações de alimentos?…… A parte química dos alimentos?

        Ou não tem nada a ver com isso?

  • Cadê o meu livro já veio na fatura e o livro não chega

  • Gil

    Vou tentar explicar o porquê da tentação e vontade de comer alguns alimentos e que resulta na sensação que a Poliana sente quando diz: “… Mas quando não resisto e como algumas coisas…Dá um efeito meio louco!…eu chego a questionar o que realmente tem ali…” Vejam este exemplo, e isto, apenas no caso de um alimento: no trigo, as exorfinas (família de endorfinas) derivadas do glúten, (caso específico dos polipeptídios, ou seja, proteínas pequenas, (denominados de gluteomorfinas) têm potencial para gerar euforia (sensação/busca de recompensa), comportamento dependente e estimular o apetite. Quando entendemos tal efeito, temos um meio poderoso para controlar o peso. Geosh, você está certo quando acrescenta ao comentário da Poliana: “a maioria das pessoas… estão dessensibilizadas a esse efeito”. Pura verdade e ocorre porque elas não sabem, nem percebem que tal comportamento é induzido por uma química cerebral alterada que passa a controlar os hábitos delas, no tocante a alimentar-se e influi no quesito da quantidade e até nos tipos de alimentos escolhidos na hora de comer. A pessoa crer se tratar apenas de uma super fome e poucos reconhecem que esse é um estado compulsivo e que ele provem de uma química disfuncional do organismo, especificamente de áreas do cérebro tais como a amígdala (sim tem um tipo lá dentro também), hipocampo e córtex. Geosh, você termina muito bem quando diz no final do comentário para Poliana: “Quem passa mais tempo sem se expor a esse efeito acaba percebendo que é realmente desproporcional.” Fico na dúvida (?) se essa sua declaração foi apenas intuitiva ou se já tem conhecimento do que acabei de falar, no caso do alimento trigo/glúten, por exemplo. Sim, esse tal carro chefe de quase toda refeição. Se você achar pertinente eu posso lhe enviar em off de onde tirei minhas informações, caso você não as conheça. Basta me enviar um gmail. Assim, diante da minha percepção do blog, discordo quando vocês dizem pra pessoas que elas se liberem em determinado dia (ou dias) e comam o que bem entenderem. Vício é vício, meus caros e, neste caso, prefiro a posição dos Alcoólicos Anônimos: “evite o primeiro gole”. Sei que radicalizar é ruim, mas moderação, em determinadas circunstâncias, também pode matar ou nos fazer cair em tentação e, idem, retorno ao peso original. Quanto a mim, já não tenho mais idade para ficar negociando prazer/palatabilidade versus saúde. Minha recompensa cerebral é fugir das doenças e isso requer perder peso. Busco conscientização e prezo que ela esteja fundamentada no bom conhecimento científico, acima de tudo! Parece que vocês também têm essa meta. Valeu.

    • Poliana

      Gil, gostei do seu comentário…
      Como é bom saber a verdade…

      Eu coloquei a minha “fome louca” numa coleira… Ela existe, mas está amarrada… E sobre evitar o primeiro gole, assim como AA… Posso dizer q há um mês eu fiz isso… Comi um pouco das coisas que não deveria, e o resultado na balança foi imediato!…
      Eu engordo em kilos, mas emagreço em gramas!

    • Muito Bacana seu comentário Gil! Eu disse a respeito do efeito de maneira de fato intuitiva. Sei que o açúcar tem mecanismos assim, e imaginei que alguns carboidratos densos também tem, pelo efeito parecido. Intuitivamente também acredito que as pessoas façam uma espécie de racionalização inversa pra justificar os próprios atos alimentícios, por causa do efeito químico! Pode compartilhar com a gente por aqui mesmo! Vejo o dia de folga como uma maneira de se ganhar consciência sobre os próprios atos e o impacto deles sob nosso organismo. Hoje tenho a mesma opinião que você e evito ao máximo o que pode comprometer minha saúde mesmo nos dias de folga. Mas foi através desse processo que despertei a minha atenção, e pra muita gente esse é o primeiro passo =/ Grande abraço!

      • Gil

        Sim, Geosh, como primeiro passo, até que dá pra entender… Mas, eu já tinha notado sua mudança, em parte, neste aspecto do relaxamento do dia de folga, em virtude de vários conselhos dados por você em respostas a alguns leitores. Uma mudança drástica é muito penosa e, por vezes, até impossível. A pessoa tem que ser, de fato, muito esclarecida e perseverante pra não perder as estribeiras de vez. Ainda bem, que os artigos do blog, as orientações dadas nas respostas dos interessados, a troca de experiências e os casos de sucesso, servem, também, como uma espécie de suporte, diria, um bom apoio, inclusive, emocional.

        • Verdade! Pra mim é muito importante essa interação quase que diária com o pessoal aqui, justamente pra manter o conhecimento fresco na cabeça. Assim eu consigo me atentar mais e ficar mais ativo na busca de novidades

  • Gil

    Sim, Poliana, existe um “poder” no conhecimento e a verdade é sempre libertadora. O trigo, integral ou não, já não é o mesmo do tempo de nossos avós. Está mais lotado de glúten do que nunca! Informe-se… Seu consumo é deletério: gera a glicação da hemoglobina, mais até do que a própria sacarose – nosso açúcar de mesa – e aumenta o índice glicêmico (mais do que a sacarose também), índice insulínico, idem, aumenta a fome e não gera aumento no índice de saciedade. Já ouviu falar destes três índices: glicêmico, insulínico e de saciedade? O trigo foi totalmente modificado geneticamente para atender as demandas da produção em grande escala, cada vez mais num menor espaço de terra possível e sempre no intuito de gerar maior lucratividade das empresas que abastecem o mercado consumidor. Resiste a pragas e dura mais tempo para comercializa-lo. A monsanto, entre outras do ramo, têm mudado geneticamente também a soja, o milho e outras sementes. Existem denúncias de suborno de políticos e governos, denúncias de opressão sobre pequenos produtores de sementes de grãos não transgênicas. Pesquise… E, para quem não sabe, já existe um símbolo, um triângulo amarelo com a letra T de transgênico, às vezes bem miúdo e camuflado nas embalagens de produtos a base de grãos. Essa identificação é obrigada por lei, mas, infelizmente, nem todos os produtos nas gôndolas das prateleiras dos supermercados cumprem com esta lei de obrigatoriedade.
    Antes das mudanças genéticas, as indústrias encheram nossos alimentos de conservantes, aromatizantes, corantes, glutamato monossódico (GMS para dar palatabilidade) e outras substâncias afins. Tudo com o aval da ANVISA, nossa correspondente do FDA americano. E, assim, o nosso alimento de cada dia vira o nosso CRACK e se transforma na bomba relógio do aumento de peso atual. Ficamos viciados e nos culpamos. Predispomos nosso organismo para inúmeras doenças ao longo do tempo. A lista seria longa… Por isso, não basta apenas querer emagrecer; é preciso correr atrás de informações exatas, filtrá-las; estabelecer novos hábitos e não negociar boas regras; quebrar vícios; desviar focos; dieta saudável precisa virar estilo de vida e não coisa de temporada. Ficar magro é bom e ter saúde é melhor ainda. Esta última, não tem preço e, assim, não devemos terceiriza-la nas mãos dos profissionais do ramo. Eles podem até ajudar, em determinados momentos, mas, cabe a nós conduzir a sua gerência, o comando.

    • Poliana

      Gil,
      Agora fiquei curiosa em saber como é a sua dieta… O que vc come?

      … Vc escreve muito bem! Acho que o pessoal aqui do site deveria te convidar para escrever aqui também…. Para compartilhar seu conhecimento.

    • Gil

      Deixem-me corrigir uma frase mal elaborada do meu segundo comentário para Poliana, do dia 12.02.2105. Quando eu digo que o trigo: “aumenta o índice glicêmico (mais do que a sacarose também), índice insulínico, idem, aumenta a fome e não gera aumento no índice de saciedade”. Eu deveria ter dito: o trigo aumento nossa glicemia porque ele tem o seu índice glicêmico alto. Alimentos de alto índice glicêmico tem também, geralmente, alto índice insulínico e por isso mesmo aumentam nossa produção de insulina. São viciantes e eles têm baixo índice de saciedade, e isso faz com que logo em seguida venhamos a sentir mais fome. Enfim, eles não nos nutrem, nem nos saciam.

    • Gil, acho um absurdo a dita cuja não abrir os dados dos estudos que fizeram. Aposto que não sobrevive nem ao mais básico peer review. Muita gente não sabe, que de fato a maior parte da produção de milho mundial hoje é transgênica. O meu medo é que as coisas estão indo completamente nessa direção.

      • Gil

        Geosh, além do milho, a soja também quase toda é transgênica. O pior é que estes grãos fazem parte da ração dos animais criados em cativeiro. Como se já não bastassem os antibióticos dados nas aves de granjas e os hormônios excessivos aplicados no gado de corte. Tudo para o crescimento rápido dos animais e o lucro vil dos produtores. Pra quem quer tentar escapar a única saída é a informação. Penso, Geosh, que seria muito bom para os leitores deste blog um artigo seu para esclarecer sobre este tema. É uma ideia boa ou vocês já fizeram tal artigo e eu ainda não vi?

        • Já fizemos sim. Sobre a soja e sobre a qualidade da carne dos animais alimentados com grãos. Sempre alertamos, mas a quantidade de armadilhas é desoladora. Mas talvez até por isso seja tão importante espalhar estas informações, Gil! Um grande abraço =)

  • Gil

    Poliana:
    Aguarde que, em breve, neste carnaval de 2015, vou te enviar uma resposta sucinta ou, pelo menos, tentar. Sua curiosidade não ficará em vão. Mas, adianto, desde já, que estou muito contente com o que tenho lido neste blog. Estes dois jovens (Rodrigo e Geosh) que assumem e declaram não ostentar diploma na área de saúde e nutrição, são, na verdade, dois autodidatas bem embasados no ramo. Difundem, parece até um tanto que generosamente, e dão um banho de conhecimento em muitos profissionais da área de saúde/nutrição. Na minha idade, aprendi algo: ter diploma, regra quase que geral, é sinônimo de ser compromissado ideologicamente com uma formação acadêmica, às vezes e, infelizmente, tendenciosa. Faz com que determinadas pessoas, com o tempo, fiquem retrógradas, bitoladas, jactanciosas/arrogantes. Pra alguns, pode significar atraso de vida, involução. Isso, absolutamente, quer dizer que sou contra uma formação acadêmica. Identifico-me, porém, até certo ponto com eles (Rodrigo e Geosh), pois, apesar de eu ter graduação numa determinada área, sou destoante dela, pois estou focado, aliás, tenho fixação mesmo em assuntos de dieta, composição química dos alimentos, nutrição/doenças. Felizmente, existem livros técnicos, autores maravilhosos no ramo da medicina. Idem, esta parte atrativa da internet (a porção boa) que é a pulverização do bom conhecimento em larga escala.
    Acho louvável, em especial, quando eles, embasados em melhores pesquisas, mudam conceitos mais antigos do blog sem constrangimentos ou medo de uma má interpretação por parte dos leitores do emagrecer de vez. Isso representa ter mente aberta para os novos paradigmas da ciência. O que eu quero responder pra você, Poliana, será, provavelmente, apenas alguns poucos acréscimos do que eles “talvez ainda” não conseguiram captar em suas pesquisas e descobertas. Passei mais de vinte anos para saber identificar, filtrar o conhecimento de ponta e diferenciar este das muitas “balelas” , como diz o Rodrigo; mais de vinte anos vasculhando dietas pra emagrecer; médicos na tentativa de curar meus males. O Rodrigo conseguiu isso em bem menos tempo. Sortudo ou herói? Provavelmente, ambos. Você tem mesmo paciência e interesse, Poliana, de ouvi alguém de terceira idade, prolixo, como eu?

    • Gil, uma postura científica correta é sempre humilde e algo que deve de fato ser cultivado ativamente. É, portanto, algo muito raro, precioso e bem-vindo!

      • Gil

        Palavras de pura sabedoria, Geosh. Tenho captado esta postura em vocês. Espero que continuem dessa forma. Bravo! Já estou divulgando este blog por onde ando.

        • Vamos aprendendo, Gil!

  • Fabrício Costa

    Bom dia Rodrigo e toda equipe do Emagrecer de Vez

    Atualmente estou fazendo Jiu Jitsu, onde o gasto de energia é grande e gostaria de saber se posso seguir o MT (Método Transformação) e também trabalho em turnos ininterruptos de revezamento (6 horas). Qual alimentaçao seria mais apropriada para esses horarios noturnos? Obrigado

    • Fabrício, talvez você precise de um carboidrato um pouco mais denso, como a lentilha por exemplo. A batata doce cozida é outra alternativa um pouco mais glicêmica. Abraços!

      • Fabrício Costa

        Geosh e posso seguir também o método transformação(MT) do livro? Obrigado

        • Acho uma boa idéia, priorizando o consumo dos carboidratos menos glicêmicos =) Abraços!

  • Gil

    Geosh,

    Encomendei o livro principal com a promoção do livro de receitas. Pedi por boleto bancário. Parece que o boleto foi gerado. Devo aguardar que ele chegue no meu Email? Eu não quis colocar o número do meu CPF por receio de ter meus dados capturados
    por hackers da internet. Será que vai dar certo? Aguardo sua resposta.

    • Acredito que vai dar certo sim, Gil. Se vc conseguir gerar o boleto, imprima. Quanto a segurança na internet, o sistema do hotmart e bcash são seguros, mas os sistemas windows sem antivirus atualizado ou com muito programa de origem duvidosa instalados são menos seguros. Eu particularmente utilizou linux mint no meu computador principal de internet. Qualquer coisa me avise.

      • Gil

        Geosh,

        Nada do boleto chegar… Alguém aí do blog pode me enviar ou é porque demora mesmo?

        • Gil, o boleto não chega na sua residência, se você enviar um email pra contato@emagrecerdevez.com nosso suporte gera outro e envia para o seu email. Um abraço!

          • Gil

            Geosh,

            Muito obrigado, como eu já disse, sou ruim no manuseio de internet, mas um irmão meu já está fazendo o pedido por mim e, inclusive, vai encaderna-lo juntamente com o livro de receitas. Daqui uns dias, quero pedir também o MT, ok? Aliás, você pode me dá alguma ideia sobre o que é o método de transformação?

          • Gil, no Emagrecer de Vez vem os dois! O MT permite o consumo de alguns carboidratos mais densos, porém menos glicêmicos. Abraços!

  • Juliana

    Oi, o que eu vou perguntar não tem muito a ver com o assunto eu acho, mas gostaria de saber sobre o cream cheease. Como ele é feito? é um alimento bom para comer, e auxiliar no meu emagrecimento ?

    • Juliana, a resposta para os laticínios é bem individual, pesquise alergia ao leite aqui no blog e você descobrirá como testar se é o seu caso. Abraços!