O Que Ninguém Te Conta Sobre Refeições Balanceadas

Bom dia! Tenho quase certeza que o assunto de hoje irá ser uma novidade CHOCANTE pra você!

Digo isso de forma triste, afinal, por não saber disso, temos causado problemas à nos mesmos pelas falsas e infundadas recomendações dadas por aí por aqueles que deveriam proteger a nossa saúde e nos orientar, ao invés de nos apontar na direção do abismo.

Eu não canso de repetir que o tema “saúde pública” é um dos mais problemáticos e com mais concepções erradas no mundo. O problema é que a vítima de tudo isso é a nossa saúde e, como você sabe, nós temos apenas uma vida e não sete, como os nossos amigos felinos. Logo, qualquer esforço para difundir fatos e verdades por trás dos mitos e má interpretações, irá ser útil!

O Que Eles Te Contam…

pinoquioQualquer um já está careca de ouvir o termo “refeições balanceadas”, certo?

Quando esse é o assunto, todo mundo levanta a mão para dizer com orgulho que uma refeição balanceada é constituida de uma variedade abundante de carboidratos, frutas, legumes e produtos animais em moderação.

Lembra da infame “pirâmide alimentar”? Pois é… é isso que ela prega (erroneamente).

A maioria dos profissionais por aí ainda prega essa idéia de que uma dieta saudável deve conter uma boa quantidade de carboidratos, uma variedade de frutas e legumes e produtos animais, como carnes e ovos, em moderação, afinal, a gordura animal causa problemas cardíacos (o que, obviamente, não é verdade e não tem fundamento científico nenhum, como já discutimos aqui no site e também no podcast 6 com o Dr. Souto.)

Agora, um dos grandes argumentos que tentam justificar esse tipo de recomendação é que você precisa dessa variedade para que você possa ingerir todas as vitaminas que seu corpo precisa.

Ao ouvir isso, parece fazer sentido não é verdade? Você pensa: “Realmente, precisamos de muitas vitaminas para uma saúde de ferro, logo, faz sentido ter que comer uma variedade grande de alimentos para que eu ingira todas estas vitaminas”.

O problema é que isso não é verdade. Agora, vamos aos fatos…

O Que Eles Não Te Contam…

papagaioBom, não contam por que, infelizmente, a grande maioria não tem nem idéia disso… logo, não é má índole, mas, sim, falta de informação e talvez, comodidade em continuar repetindo, como um papagaio, o que é fácil de se dizer e de se ouvir.

Bom, o conceito de “vitamina” foi criado ainda em 1912 pelo bioquímico polonês Casimir Funk. Desde lá, a humanidade descobriu a existência destes compostos que influenciam tanto nossa saúde e que se tornaram foco de atenção principalmente nas últimas décadas.

Desde lá, muitas verdades e fatos sobre o assunto foram descobertos, porém, muitas interpretações erradas e interesses diversos também influenciaram fortemente. Infelizmente, os últimos acabaram vencendo sobre os primeiros.

Como Gary Taubes reporta em seu livro Good Calories, Bad Calories: 

“Os alimentos de fonte animal contêm todos os aminoácidos essenciais nas quantidades apropriadas para maximizar sua utilização pelo corpo. Estes alimentos também contêm, em grandes quantidades, 12 das 13 vitaminas essenciais ao ser humano.”

Ah, então os alimentos de origem animal, como carnes, peixes, ovos, etc, contém, em grandes quantidades, 12 das 13 vitaminas essenciais para o corpo? Uau!

Mas, e esta décima terceira vitamina? Esta vitamina é a vitamina C, a qual, está presente, porém, não em grandes quantidades.

Esse fato acabou gerando um turbilhão de especulações sobre o assunto, o que levou aos grandes mitos que ainda sobrevivem hoje sobre vitamina C e prevenção de escorbuto (causado pela deficiência desta vitamina).

Agora, você vai provavelmente saltar da cadeira, porém, respire fundo, tudo isso são fatos reportados, doa a quem doer.

Os mitos e o senso comum dizem que você precisa de frutas e legumes para suprir sua necessidade de vitamina C, porém, o que os mitos não dizem é que o que faz você precisar fazer isso é a sua ingestão de carboidratos refinados na dieta (de acordo com que a pirâmide alimentar e a maioria dos nutricionistas sugere).

Ok, vamos lá. Os inuítes, povo esquimó que vive em áreas geladas o ano inteiro, sempre foram alvo de estudos neste sentido, afinal, a dieta deles é completamente baseada em carne e gorduras. Eles não têm disponibilidade de verduras, legumes e frutas.

O que nos faz coçar a cabeça é o fato de que estes povos nunca apresentaram, se quer, um caso de escorbuto! Ah, mas como será que eles não apresentam deficiência de vitamina C mesmo comendo somente carne e gorduras e nada de legumes e frutas?

Aí que tá…

Ainda nos anos 20, o cientista e explorador ártico Stefansson levantou a hipótese de que o consumo de carboidratos densos e de rápida absorção (farinhas, batatas, arroz, doces, pães, massas, etc) faz com que o corpo precise de uma quantidade maior de vitaminas do que aquela que seria perfeitamente suficiente caso a dieta alimentar excluísse estes alimentos.

“O consumo de carboidratos densos e de rápida absorção faz com que o corpo precise de uma quantidade maior de vitaminas do que aquela que seria perfeitamente suficiente caso a dieta alimentar excluísse estes alimentos.”

Interessante…

Mais pra frente, em 1973, o nutricionista Theodore Van Itallie da universidade de Columbia, nos EUA, disse o seguinte a respeito das importantes vitaminas do complexo B, em particular: “Existe um aumento da demanda por estas vitaminas quando mais carboidratos são consumidos na dieta”. Ah, então precisamos de mais vitaminas B quando nós consumimos mais carboidratos? Interessante…

Sobre a vitamina C, a ciência veio a mostrar, conforme diz o nutricionista John Cunningham da universidade de Massachusetts, que se aumentarmos os níveis de açúcar no sangue (através da ingestão de carboidratos densos e de rápida absorção), a absorção de vitamina C irá cair. Ok, então quanto maior a ingestão de carboidratos, mais irá cair a absorção de vitamina C? Interessante…

Além disso, esse açúcar no sangue (glicose), irá atrapalhar a reabsorção da vitamina C pelos rins, logo, quanto maiores os níveis de glicose no sangue, maiores serão as perdas de vitamina C na urina.

Ah, então, na realidade, a quantidade de vitamina C presente nos alimentos de fonte animal é totalmente suficiente para a saúde caso estes carboidratos refinados não forem incluidos na dieta alimentar? hmmm… Isso explica o porquê de os inuítes, por exemplo, nunca terem apresentado sintomas de escorbuto.

Além disso, seria uma grande sacanagem da natureza exigir que todos os seres humanos consumissem frutas cítricas e legumes para poderem ser saudáveis, não é verdade? Seria muito injusto com a enorme parte do planeta que não tem esses alimentos disponíveis na sua região!

Hoje nós temos supermercados e tudo mais, mas não muito tempo atrás, os povos sempre teriam que viver dos alimentos disponíveis nas suas regiões, respeitando as sazonalidades do ano!

Isso quer dizer que, praticamente, metade do mundo, como, por exemplo, aqui na Noruega, com 6 meses de inverno, viveria sem a possibilidade de comer nenhuma fruta e verdura, afinal, nada disso cresce na neve! Mas ainda, apesar disso, como todos estes povos triunfaram? Pois é…

Veja, ainda no caso da vitamina C, a ciência mostrou que ela compete com a glicose no sangue pela atenção da insulina, já que ambas precisam ser “pegas” por ela para serem levadas aos seus destinos. Como o corpo favorece muitíssimo a absorção de glicose no sangue, a vitamina C acaba ficando em grande desvantagem e deixa de ser utilizada, sendo até mesmo excretada na urina.

Tudo isso sugere, assim como o fazem os nutricionistas Julie Will e Tim Byers, que não é a falta de frutas e legumes que causa deficiência em vitamina C (e também escorbuto), mas sim, a presença de carboidratos refinados na dieta.

A fórmula me parece simples, mais carboidratos na dieta = maior necessidade de vitaminas, justamente por que o corpo começa a não conseguir absorvê-las como deveria, jogando-as fora!

E Agora?

detetiveBom, como já disse, muitos irão ficar revoltados e resistentes à estas idéias, mas elas nada mais são do que resultados de estudos e fatos concretos! Nadar contra a corrente, nunca foi fácil!

Como já disse, nós vivemos em um mundo moderno encharcado de mitos e interpretações erradas a respeito do que é uma dieta alimentar verdadeiramente saudável, inclusive para o emagrecimento.

É muito difícil sair dessa bolha de balelas, afinal, ela nos cerca desde crianças, porém, é necessário! São os que saem dela que usufruem de uma qualidade de vida, corpo e saúde que merecem. Tristemente, a maioria das pessoas acaba propagando estes mitos e informações infundadas ao invés de agirem como detetives da verdade.

Toda esta falta de informação e propagação de idéias erradas vêm prejudicando, claramente, a humanidade, principalmente, dos últimos 50 anos pra cá! Nunca na história da humanidade morreram tantos de problemas cardíacos, diabetes e outros problemas relacionados.

Mas como isso é possível se as recomendações de o que seria uma dieta saudável vêm sendo marteladas na nossa cabeça cada vez mais forte com o passar dos anos? Não precisa ser um gênio para desconfiar que isso pode estar, simplesmente, errado!

A mensagem final que quero deixar aqui, como opinião pessoal (porém, também compartilhada por um número já crescente de pessoas sérias e estudiosas do ramo), a qual é fruto da minha interpretação de todos os fatos que li sobre o assunto, é que você não precisa de uma alimentação “balanceada” como lhe é sugerido por aí, rica em uma variedade de legumes e frutas e abundante em carboidratos.

Se você se alimenta de alimentos verdadeiros e nutritivos, alimentos REAIS, você terá ao seu dispor todos os nutrientes e vitaminas que você precisa para viver com sua saúde de ferro! Foi isso que fez com que a raça humana evoluísse até os dias de hoje!

Os carboidratos refinados e densos (pães, massas, farináceos, doces, açúcares, refrigerantes, quitutes da padaria, cereais integrais, etc), como explico bem no meu livro eletrônico, não são naturais ao seres humanos e as consequências disso estão ficando cada vez mais claras de forma que chegará um ponto (que na minha opinião, já chegou) onde isso não poderá mais ser ignorado.

Obesidade, diabetes, câncer, síndrome metabólica, etc, etc, são problemas que começaram a aparecer de forma aguda quando nós resolvemos começar a “criar”, processar e refinar nossos alimentos. Não há dúvidas sobre isso, as estatísticas não mentem e, para nossa felicidade, acho que estamos em uma era onde esta informação está ganhando cada vez mais força!

Espero que estas informações lhe tenham sido úteis e que possam colaborar para que você viva melhor. Passe adiante se puder!

Livro eletronico Emagrecer De VezSe você sintoniza com estas informações e quer descobrir um modo fácil, passo-a-passo e estruturado pra você seguir e começar a usufruir de um corpo em forma, saúde de ferro e disposição invejável, dê uma olhadinha no livro eletrônico oficial aqui do Emagrecer De Vez, o qual, já é um enorme bestseller! Clique AQUI.

Um grande abraço,

Assinatura_pequena-menor

Referência recomendada

Good Calories, Bad Calories. Gary Taubes. A melhor análise da história da nutrição e dos fatos científicos da área já publicada.

Fundador do EmagrecerDeVez.com e autor de 3 livros eletrônicos bestseller: Emagrecer De Vez, 50 Receitas Para Emagrecer De Vez e Hipertrofia Muscular.

  • GOSTARIA DE SABER COMO PAGAR COM O BOLETO, POIS PRECISO DO LIVRO, PARA SEGUIR O CERTO, POR FAVOR ENTRE EM CONTATO COMIGO NO MEU E-MAIL

  • Alessandra

    Rodrigo, gosto muito dos seus artigos. Agora uma curiosidade legítima: Você que está no seu peso normal, VOCÊ NUNCA, NUNCA come um pedaço de pão ou de bolo?rs

    • Rodrigo

      De pão basicamente nunca Alessandra. Bolo ou alguma outra sobremesa eu me dou o luxo as vezes no sábado, que é o dia que eu as vezes confraternizo mais. Mantenho meu peso ideal sem esforço a muito tempo já, mesmo as vezes exagerando um pouco nos sábados hehehe 🙂

    • Teresa

      Alessandra, eu acho que uma coisa que todo mundo que não pratica esse tipo de alimentação acha é que é uma DIETA e que logo você está PROIBIDA de comer essas coisas “gostosas”.

      Só que a proposta do Rodrigo e do dr. Souto, dentre outros, não é uma dieta, mas uma mudança alimentar. Com o passar do tempo, quando você prova os alimentos que você costumava gostar, você vai notar que eles nem eram tão gostosos assim ou que você na verdade nem gosta mais! Então não é como se você parasse de comer para sempre porque faz mal, mas sim porque você pára de sentir falta (;

      Isso aconteceu comigo várias vezes! Hoje em dia eu acho qualquer batatinha, como Pringles que eu amava, com gosto de sal e gordura, acho a maioria dos bolos e tortas ou com gosto excessivo de farinha ou açúcar, acho macarrão ou massas em geral alimentos muito pesados e consigo no máximo beliscar ao invés de jantar um espaguete, por exemplo e etc. Com bebidas a mesma coisa! Eu adorava achocolatados, como o de alpino da nestlé, hoje acho puro gosto de açúcar! Eu amava tomar sucos da própria fruta mesmo na hora do almoço, hoje mal aguento 50ml, pois me sinto muito “cheia”. Também adorava “chás” como ice tea, tomava quase diariamente! Hoje em dia não consigo imaginar como gostei do sabor.

      Então, é tudo uma questão de hábito. Depois que você passa a se alimentar corretamente, preferindo alimentos frescos como verduras e frutas, ovos, carnes e peixes, seu corpo começa a não aceitar mais os industrializados e farináceos que antes tanto se comia (:

  • Henrique Brito

    Artigo Fantástico como sempre. Apenas uma dúvida: e quanto a aveia? Ela também está no grupo dos carboidratos não recomendados?

    • Henrique, Boa pergunta. A aveia é controversa uma vez que ela pode conter glúten, e contribuir pra permeabilidade intestinal. Porém, eu utilizo esporadicamente, a aveia integral e em quantidade moderada. Acho que rende um artigo! Abraços, Henrique!

      • Henrique Brito

        Seria um artigo interessante sim, ainda mais que poderia indicar, para quem quiser consumir, quais são os melhores tipos de aveia.
        Outro artigo que seria interessante é sobre a chia viu?
        Abraços e mais uma vez obrigado pela prestatividade 🙂

        • Guilherme

          Concordo um artigo sobre aveia, linhaça, chia, amaranto…etc seria uma boa, se é bom consumir e seus benefícios.

          Acho que esses alimentos mereciam até um podcast.

          • Teresa

            Concordo!! Especialmente para os amigos vegetarianos e veganos que sem carne, peixe e ovos fica bem difícil.

  • Samuel

    Olá Rodrigo.
    Obrigado pelas informações esclarecedoras.
    Ficou uma dúvida, no texto cita “…contém em grandes quantidades…”, isto significa que estas quantidades são suficientes para suprir o corpo humano ou em “grandes quantidades”, mas não o suficiente para suprirem a nossa necessidade?
    Obrigado.

    • Rodrigo

      Sim, em quantidades suficientes para suprirem tranquilamente as necessidades do corpo.

  • Gostaria de saber como fica o arroz e feijão nesta história?
    É verdade que juntos viram proteína?
    O arroz já substituí pelo integral e bem pouquinho, mas e o feijão, se come-lo sozinho é carboidrato? HELP.

    • Jú, acredito que o arroz e feijão combinados sejam glicêmicos demais pra maioria das pessoas que visam o emagrecimento sem praticar hiit ou musculação. O feijão sozinho é uma fonte incompleta de aminoácidos e um carboidrato de média glicemia. O segredo é escutar seu corpo.

    • reinaldo

      nada “vira” proteína. ou é, ou não é.
      feijão tem quantidades de proteína vegetal, assim como praticamente qualquer alimento não-animal.
      mas nem ele nem qualquer outro alimento, separado ou junto com qualquer coisa, vai “virar” proteína.

  • Rodrigo Ramos

    Definitivamente não existe fórmula mágica… A humanidade está se tornando vítima dela mesma com a dita “vida moderna”!!!
    Como já dizia a minha avó: “O homem é o lobo do homem!!”… exemplo disso é a própria indústria alimentícia nos envenenando dia após dia com os seus produtos milagrosos tipo a mais recente bebida exclusiva para mulheres “BEAUTY DRINK” onde a mulher emagrece e ainda fica bonita de dentro para fora!! (http://www.infohoje.com.br/beauty-drink-bebida-energetica-como-funciona-onde-comprar-e-preco.html)

    Quando se diz que nunca se morreu tanto de síndrome metabólica na história como nos dias de hoje, isso é um fato verídico e que só prova que estamos morrendo pela boca. Usando o açúcar como exemplo, segundo a EMBRAPA o consumo de açúcar no Brasil nos anos 1920 era em média de 10kg por Pessoa/Ano… Chegando os anos 2000 estamos batendo a marca de 60kg por Pessoa/Ano, ou seja, pulamos de um consumo de menos de 1 kg/mês para 5kg/mês em apenas duas ou três gerações, uma mudança muito radical no hábito alimentar num espaço de tempo muito pequeno.

    Acho que o grande desafio hoje é “mastigar antes de engolir”…. consumir informações de qualidade e descartar as balelas.
    Abrçs.

    • É impressionante, Rodrigo. Quase toda vez que eu engoli uma idéia ligada a nutrição sem mastigá-la antes, depois descobri que estava equivocada!
      Abraços!

  • Paula

    Faz sentido, principalmente no caso das vitaminas lipossolúveis, já que carboidratos densos e gorduras nunca andam juntos na natureza… E a maioria das dietas ditas balanceadas pela mídia é bem pobre em gorduras, então a pessoa que as faz realmente precisaria ingerir uma maior quantidade de vitaminas pra conseguir absorver o que precisa.

  • Ângela

    Amei, e amo seus artigos são simplesmente demais, só uma coisa para quem é diabética este regime é também o melhor?

    • Obrigado, Ângela! Sim, uma alimentação baseada em alimentos de verdade é quase que universalmente o melhor pra todos. É necessário acompanhar com seu médico por que pode ser necessário readaptar as doses de medicamentos e insulina por exemplo

  • VIVIANE

    Rodrigo!! Estou adorando os seu artigos. Mas…ainda não recebi a senha e login para entrar no clube. Por favorrrrr!!!! Me enviem. Obrigada!

    • Olá, Viviane! O seu email está na caixa de entrada, Amanhã o Rodrigo deve recriar e enviar para ti a senha! Abraços!

  • ivanisa

    Estou gostando demais desta dieta,pois adoro carnes.Com a dieta como à vontade.Já me sinto bem mais leve.Que coisa maravilhosa nem acredito.Obrigada.

  • Rodrigo tudo Bem? Você não me conhece, mas eu já comprei seu livro no nome da minha mulher. Achei sensacional, e pretendo me afiliar no hotmart para vende-lo também. Acho suas ideias polêmicas, mas inovadoras e estou seguindo você, em breve vou entrar com tudo no seu programa. Um gande abraço. Meirinho

    • Maravilha, Meirinho, que bom que gostou do livro! A gente tenta evitar a polêmica, mas se a evitarmos acabamos não dizemos o que temos que dizer, né? Abraços!

      • Elisabete

        Polêmicas, quebram paradigmas! São necessárias! O que é desnecessário é a falta de educação de algumas nutricionistas que postam irritadas. Já consultei varias nutricionistas, mudei meus hábitos, e, anos a fio, não emagreci, mas, tenho acompanhado essa filosofia, mudado e, estou emagrecendo, sendo fiel a dieta, sinto-me muito mais disposta e animada, me sinto realmente no caminho certo! Obrigada pelas valiosas dicas!

        • Nem sei se são nutricionistas, Elisabete! Pelo contrário, a minha experiência com nutricionistas no site, principalmente os que gostam de continuar estudando é sempre muito positiva! Acho que a população no geral se ofende quando tem suas crenças negadas, acho que até por raiva mesmo de tanta desinformação. Pensando bem, é uma raiva que todos nós compartilhamos! Abraços!

  • humm Rodrigo conseguiu reunir só gente inteligente por aqui , maravilhoso isso to amando essa interação social de gente de uma classe especial …

    • Fique a vontade pra interagir com o pessoal, Bianca!

  • Ana Paula

    Pessoal! ROdrigo/Geosh me ajudem…não conseguir visualizar o DESAFIO DE 3 MESES, RESPONDAM POR FAVOR

    • Ei, Ana Paula! O desafio de 3 meses saiu do ar sim. No lugar entraram o processo de 10 dias e as video aulas gratuitas! Ambos dão resultados muito bons, viu? Abraços!

  • Ana Paula

    será foi desabilitado?

  • karina

    Mesmo não sabendo disso antes, tenho visto que é puramente verdade. Desde que comecei essa forma de alimentação, há 3 meses, tenho notado a diferença na minha saúde. Em outras épocas, neste frio que ta esses dias, eu ja estaria gripada, com dor de garganta….Mas ja faz mto tempo que não sei o q é isso. Isso que eu não tirei completamente o açucar, ainda como doces moderadamente. Só de ter tirado o arroz e feijão ja me sinto mto bem. Graças a Deus por ter me feito conhecer esse programa de alimentaçao, estou mto feliz com as conquistas.Perdi 5 kg e de vez\ em qdo faço a dieta do cetônico pq ainda quero perder mais 7 kg…

    • Vamo que vamo, Karina!

  • Paula

    Geosh, Rodrigo, olhem só esse artigo:http://www.fat-new-world.com/2011/06/low-carb-para-todos.html

    O que vocês acham?

    • Ei Paula! Tou na correria aqui, Qual o ponto que você ficou em dúvida?

      • Paula

        Sobre a “dieta ideal” estar inscrita no DNA de cada um, de acordo com aquilo que seus ancestrais comiam. Por exemplo, os asiáticos se dariam bem com o arroz, já os esquimós vivem perfeitamente bem comendo apenas carne…
        Achei o artigo fascinante, mas a minha dúvida é sobre o gráfico que mostra que a perda de peso a longo prazo nas pessoas que não eram resistentes a insulina ter sido menor na dieta low carb. Será que realmente tem gente que se adapta bem a hig carb low fat? E será que dá pra engordar sem ganhar resistência a insulina?

        • Então, Paula! As adaptações necessárias pros asiáticos se darem completamente bem só com arroz levaria muuuito mais tempo pra acontecer, por não ser uma adaptação simples. A janela que tivemos pra nos adaptar ao consumo de plantas e carnes foi beeeem maior. Porém, Dito isso, eu acho que o que mais influencia não seja low carb ou high carb, mas a curva de insulina final que a pessoa acaba tendo ao longo do dia. Ou seja, no final das contas o que mudaria seria a proporção dos alimentos, mas muito pouco os alimentos em si. Claro que muitos fatores influenciam(a rotina de atividades da pessoa, etc) Poucas são as pessoas que toleram uma dieta high carb de alta glicemia. Já uma dieta high carb de baixa glicemia é mais tranquila!

          • Paula

            Entendo!
            Notei que sempre que as pessoas perdem os hábitos alimentares tradicionais dos ancestrais que têm, elas engordam. Os índios brasileiros são um exemplo, os franceses são outro, mas o maior deles é o americano.
            E uma coisa comum é que quase nenhuma cultura tem o hábito de consumir carboidratos densos na última refeição! Talvez seja por isso, o pico de insulina vai diminuindo ao longo do dia e as pessoas queimam gordura enquanto dormem…

          • Sim. A disponibilidade do açúcar aumenta também quando você não tem demanda muscular por energia, o que com certeza aumenta o acúmulo na forma de gordura, Paula =)

  • Pedro Felipe

    Pessoal será que não rola fazer podcasts semanais ? falta assunto pra ser debatido ? Po cara, esses podcasts são sensacionais! fico entrando toda hora pra ver se ja saiu mais algum hehehe, só curiosidade massa
    valeu emagrecer de vez!

    • Fala, Pedro! Esse fds vamos gravar um dos mais especiais que já fizemos em todos os tempos! Estamos mantendo uma média de 2 por mês, espero que consigamos aumentar com o tempo!
      Abraços!

  • Luiz Antonio Velho dos Sntos

    Gostaria de uma abordagem sobre o vinho. Uma taça de vinho de 300ml, é recomenda?
    É sabido que o vinho contem 14% de alcool e este é transformado em açucar. Por outro lado alivia as tenções do dia a dia, e vai muito bem com carnes, queijos e etc…

    • Olá, Luiz! Os vinhos secos geralmente tem pouca concentração de açúcar. Eu eventualmente tomo uma taça de malbec antes de dormir. Abraços!

  • Nan

    Bom… toda vez que faço uma dieta pobre em carboidratos me sinto mil vezes melhor…

  • Daiane

    Rodrigo, tenho uma dúvida quanto ao chimarrão, ouvi falar que o chimarrão possui uma substância que diminui o metabolismo e a queima de gordura, será que é isso é verdade? Como moro no Sul costumo tomar muito chimarrão, ainda mais nesse frio. Desde já grata.

    • Olá, Daiane! Já ouvi falar algo a respeito também, porém nada confiável ou significativo. Acredito que se você o consome sem açúcar, não terá problemas. Fique de olho e faça testes também, por que mais importante do que as propriedades gerais de um alimento é a maneira como seu corpo responde a ele. Abraços!

  • Pedro Ferriera

    Olá! é a primeira vez que entrei no site e era justamente o que eu e minha esposa procurávamos, depois de tantas pesquisas à procura das verdades, encontramos um site com conteúdo concatenado. Vamos continuar explorando e divulgando. Parabéns e Abraços!

    • Maravilha, Pedro! Façam bom proveito, espero que vocês atinjam seus objetivos =)
      Abraços!

  • Stefane

    A questão, essas proteinas (carnes, frango, ovos …etc) que a gente compra por ai, aonde eu moro por exemplo, é difícil de saber a qualidade e a verdadeira origem, se são de animais de cativeiro ou campo. Mesmo que sejam de cativeiro e enfim, ainda assim é a melhor opção?? Ou se não for de campo, no caso orgânico, faz mal??

    • Stefane, tudo bem? Acredito que uma alimentação com alimentos de verdade ainda seja melhor do que uma rica em carboidratos refinados e processados. A minha experiência é que tendo o conhecimento de qual as melhores opções, a gente acaba encontrando as formas de conseguí-las com o tempo =)

  • Ana Paula

    Oi Geosh! tira mais uma dívida minha POR FAVOR…
    mangeteira sendo uma gordura boa, posso consumir a normal ou devo optar pela light?
    Estou amando tudo issso “vc´s são d+”!!! rs abraços

    • Margarina pode ser fonte de gorduras trans pelo processo de hidrogenação, Ana. Eu preferiria o azeite extra virgem! Veja o artigo sobre gorduras!
      Você é que é demais =) Grande abraço!

  • Ana Paula

    Ops eu quis dizer MANTEIGA rs

  • Ana Paula

    na verdade me refiro a margarina…

  • Zilka

    OI! Na verdade eu estou muito desacreditada de tantas dietas, medicamentos e etc, e as vezes até emagreço mais depois acabo engordando! Gostaria muito que vcs me desse uma breve explicação como funciona o Emagreça de vez,grata!

    • Diego

      Zilka
      Primeiramente de uma olhada nos artigos, blogs sugeridos, Podcasts, esqueça essas dietas malucas e adote um estilo de vida saudável, e elimine o trigo e açúcar da dieta; eu mesmo descobri que era intolerante ao trigo(glúten) hoje depois de 3 semanas adotando um estilo mais lowcarb me sinto melhor que nunca; admito que também já fiz dietas e tomei ”pilulas milagrosas” mas tudo isso não passa de “BALELAS”; este é o melhor site de ”emagresclarecimeto” em português; sugiro também que consulte um bom médico, jamais desista e ão deixe falsas informações destruírem sua saúde!
      Tamo Junto!!!

  • Paulo

    Oi gostaria de saber a respeito do arroz.. Pois é um alimento natural, devo inclui-lo em minha alimentação? Obg

    • Diego

      O arroz possui um índice glicêmico alto, opte por um carboidrato complexo, mas se não for possível prefira o integral pois o refinado tem menos nutrientes.

    • Paulo, Se o seu objetivo é emagrecer, é melhor evitar. Abraços!

  • oi geosh, tudo bem? comprei o livro do emagrecer d vez, mas nao consigo abrir o fixeiro, oque faço, preciso de ajuda. obrigada, lenilda.

  • Daiana

    eu tenho algumas dúvidas pendentes…
    -o feijão é melhor evitar?
    se não com que frequência seria certo ingerir?
    -eu fiquei mais de um ano sem comer carboidratos refinados e agora eu voltei com tudo,se eu comer as vezes,tipo 1 vez por semana iria me atrapalhar perder peso?
    -e o leite?eu gosto bastante ,bebo todos os dias ,me afeta em alguma coisa?
    -eu como todos os dias ao acordar 2 ovos cozidos,e as vezes quando me dá fome eu como de tarde..,ficando +ou menos 4 ovos por dia…tem algum problema se eu fazer isso?
    -se eu quero realmente perder peso, você acha que eu deveria eliminar as frutas da minha alimentação?( eu adoro jabuticaba)
    desde já obrigada pela atenção!

    • Daiana, o feijão tem média glicemia. Então pode ser que te faça ganhar peso, pode ser que não. faça o teste. Eu prefiro as lentilhas, a glicemia delas é menor. Quanto aos carboidratos refinados, uma vez por semana não deve te atrapalhar não. Claro que um cheat day limpo seria mais benéfico. Leite eu sugiro que faça o teste do leite disponível aqui no site. Quanto aos ovos não vejo problemas. Quanto as frutas, pode sim ser uma boa moderar o consumo delas. Abraços!

  • Franciane Patricia

    o henrique falou sobre a chia e eu concordo que seria otimo um artigo sobre ela pois estou querendo me reeducar e as pessoa s dizem que a chia faz bem para praticamente tudo, alem de deichar, uma sensação de saciedade, e como se fosse um milagre entao e isso um abraço.

    • Franciane, Chia é sim um bom alimento, entra no grupo de sementes(que geralmente também são associadas as nozes.) Abraços!

  • Ana Paula

    Rodrigo, responda-me para eu ver se entendi.
    Devo aumentar a ingestão de proteínas (carnes, ovos, peixes e frango), legumes e verduras e diminuir o arroz e o feijão? Seria basicamente isso?
    Cara, a cada novo artigo que leio aqui fico de boca aberta!

    • Faltou aí as gorduras boas também na sua lista, Ana Paula! As pessoas as vezes se confundem achando que é pra comer só proteína(por causa das famigeradas dietas que tem por aí), quando a idéia é que a maior parte da sua energia venha de fato das gorduras. Abraços!

  • Rosy

    Oi! Qto tempo depois de começar o MR a risca… e nao ingerir nada com açúcar e nem carboidratos densos e nem complexos, comendo apenas proteínas de qualidade, gorduras boas e carboidratos fibrosos o organismo vai ativando o sistema queimador de gorduras e começa a buscar o equilíbrio da massa corporal e o peso ideal?

    • Depende do organismo de cada um, Rosy. Mas acredito que um mês é suficiente pra começar a ver resultados, ou no peso ou nas medidas.

  • Cintia

    Gostei muito do site, estou fazendo uma dieta com restrição de carboidratos, mas não muito, pois tenho hipoglicemia. Mas é a primeira dieta que consigo fazer sem dificuldades, apesar dos resultados serem lentos. Minha dúvida é quanto à ingestão de carnes. Li muitos estudos falando dos malefícios da ingestão da carne vermelha, principalmente para o intestino. Que seu consumo deve ser aliado ao alto consumo de fibras, especialmente provindas de folhas, uma vez que a carne pode ficar “parada” em algumas regiões do intestino, dificultando a evacuação. Também que a carne é a principal responsável por diversos processos inflamatórios no nosso organismo.
    Outra coisa, já que foi mencionado em outro comentário sobre os antibióticos e hormônios presentes nas carnes hoje em dia, o que seria pior pra nossa saúde? Esses aditivos nas carnes ou os agrotóxicos nos vegetais?
    Mais uma dúvida… E quanto à alimentação dos vegetarianos e veganos? Essa alimentação é menos saudável do que uma baseada em carne e gorduras? Porque a maior parte dos vegetarianos e veganos não apresentam doenças ditas relacionadas a carnes e gorduras, como colesterol elevado, doenças cardiovasculares, etc.
    Obrigada!
    Abraços!

    • Cintia! gorduras boas ajudam com a hipoglicemia. Acredito que os principais malefícios são relacionados ao consumo em excesso ou em conjunto com grãos e farinha de trigo. Quanto à procedência, vale pra qualquer alimento. Quanto mais orgânico, melhor. Já sobre os vegetarianos, é possível tranquilamente, já o veganismo não acho uma boa não. Claro que existem vegetarianos e vegetarianos, visto que donuts e biscoito recheado também são alimentos vegetarianos, né? heheh Abraços!

  • Marina Honorato

    Olá, Geosh e Rodrigo! Estou na minha primeira semana, já li praticamente todos os seus artigos e o livro também! Gostaria apenas de tirar uma dúvida: milho seria um carboidrato complexo? Poderia incorporar na minha alimentação?
    Obrigada pela atenção! 🙂

    • Marina, Milho é um grão e costuma dar problemas. Eu sugiro que você refine sua alimentação primeiro e então teste o milho cozido. Abraços!